Results for: riada Search Results
Family Filter:
3:13
*******www.AprendeaDescargarVideos**** riada en Santa Cruz de Tenerife, lluvias 1 de Febrero del 2010 El temporal de lluvia y viento que azotó Tenerife y Canarias, colapsando las principales carreteras La imagen de las calles completamente llenas agua. Distributed by Tubemogul.
6 Feb 2010
381
Share Video

1:14
el ruido q se oye es del granizo apedreando contra el suelo y los coxes jaja ,menuda riada toma cambio climatico!!!
19 May 2007
1026
Share Video

1:21
El hijo del brigada asesinado por eta solicita al gobierno solución. El Pp pide al Supremo que se pronuncien sobre la asignatura de Educación para la ciudadanía. La riada en Madrid se cobra una vida. Argentina será el rival de España en la final de Copa Davis.
23 Sep 2008
183
Share Video

1:28
*******www.AprendeaDescargarVideos**** Riada en Santa Cruz de Tenerife, lluvias 1 de Febrero del 2010 El temporal de lluvia y viento que azotó Tenerife y Canarias, colapsando las principales carreteras La imagen de las calles completamente llenas de agua. Distributed by Tubemogul.
6 Feb 2010
406
Share Video

3:00
These are my friends whom i was raised with. Shabab el Riada --> Agda3 nas
8 Jan 2007
4953
Share Video

1:55
Entrevista al geólogo de la Universidad de Zaragoza, Doctor Antonio Casas, que alerta sobre la inestabilidad de la ladera izquierda del embalse de Yesa (Zaragoza, España) que puede causar una riada catástrófica. Reportaje TVE-Aragón. Más info: www.yesano****
1 Apr 2007
1126
Share Video

4:16
The Chieftains Women Of Ireland - Mná na h-Éireann Seán Ó Riada
19 Mar 2012
5893
Share Video

1:38
OBS : CENAS FORTES E REAIS DE CRIANÇA INFECTADA COM RAIVA ESTE VIDEO É UM ALERTA PARA A MAIORIA DOS BRASILEROS QUE "NÃO" SABEM o QUE É MORTE POR RAIVA E O QUE ELA TRANSFORMA O SER HUMANO O Vírus da raiva (VR) pertence à ordem Mono-negavirales, família Rhabdoviridae, gênero Lyssavirus[60]. Este gênero (do grego lyssa, que significa raiva) A maioria das infecções pelo vírus rábico se dá por transmissão percutânea, através da morde durade animais infectados [59]. A transmissão por via aérea pode ocorrer raramente, mas não tem significância epidemiológica importante no ciclo da infecção. Ocontato com ferimentos abertos e membranas muco-sas pode ocasionalmente levar à transmissão de raiva,assim como procedimentos médicos, como transplantes de córneas e outros órgãos. Recentemente foram relatados na Europa e EUA casos de raiva humana onde a infecção ocorreu através de transplantes de órgãos sólidos (rins, pulmões, figado e pâncreas) pro-venientes de doadores com encefalite de origem desconhecida [58,71,82,148]. Este fato salienta a necessidadeda inclusão de testes específicos para o diagnóstico de raiva, particularmente em potenciais doadores comsinais de comprometimento neurológico. Uma vez inoculado no novo hospedeiro, o vírus pode replicar-se nas células musculares, próxi-mas ao local da inoculação, antes de invadir o sistemanervoso central (SNC). Esta replicação representa um passo de multiplicação necessário à invasão do sistema nervoso . Contudo, ocasionalmente, pode ocorrer a entrada direta do vírus no SNC, sem replica-ção prévia no músculo . A seguir, o vírus é conduzido via terminações nervosas motoras, aos nervos periféricos, provavelmente pela combinação de fluxo axoplásmico retrógrado (provavelmente utilizando osistema motor celular envolvendo a dineína), transmissão célula-célula via junções sinápticas e passagem direta do vírus através de conexões intercelularese atinge o SNC .Após a infecção do SNC, o vírus se disseminavia nervos periféricos de forma centrífuga para ostecidos não neuronais, distribuindo-se por todo o organismo. Antígenos virais já foram detectados em cé-lulas da epiderme, folículos pilosos, retina, córnea, glândulas lacrimais, glândulas salivares, pulmões, músculo cardíaco, mucosa gástrica e intestinal, pâncreas, parênquima renal, glândulas adrenais, tecidosneuro-epiteliais dos ureteres, bexiga e uretra . Ovírus replica-se nas glândulas salivares; sua excreçãoatravés da saliva é o principal mecanismo de disse-minação e perpetuação do mesmo na natureza. Os sinais clínicos aparecem somente após oenvolvimento do SNC. A morte é conseqüente ao comprometimento de centros nervosos vitais.É sabido já há bastante tempo que amostras do VR apresentam diferentes potenciais de neuroinva-sividade. A apresentação clínica da raiva é muito va-riada na grande maioria das espécies atingidas. Asapresentações clássicas da doença são as formas paralí-tica e furiosa, as quais são conseqüentes à localizaçãodas lesões no SNC. O início do quadro, ou fase prodrômica, pode anteceder as manifestações mais típicas erevelar sinais pouco sugestivos, tais como alteraçõesde comportamento, inapetência, apatia, depressão,inquietude e incoordenação motora. Após a fase pro-drômica pode manifestar-se a fase furiosa, freqüentemente observada em caninos, onde o sinal maismarcante é a agressividade, embora possam ser tam-bém observados sinais de depressão, excitabilidade,mudanças de comportamento, insônia e, ocasionalmente, febre [9,59,95]. O animal não consegue deglutir; a salivação, em função dessa dificuldade, torna-se evidente. Pode ainda ser observado um aumento dolimiar de sensibilidade a tranqüilizantes ou sedativose, se anestesiados, os cães podem apresentar aluci-nações e convulsões no período pós-anestésico. Uma paralisia ascendente manifesta-se a partir dos membros inferiores.Na forma paralítica da doença, pode não haver sinais prévios de agressividade. O maxilar inferior éo local onde a paralisia é mais notável. A boca permanece entreaberta e ocorre salivação. Igualmente, sobrevém a paralisia dos membros posteriores. O desfecho do quadro é fatal. Ocasionalmente, pode ocorrer morte súbita do animal, sem a manifestação dequalquer sinal clínico . A morte se dá por paralisiados músculos respiratórios. A forma paralítica é mais comum em bovinos,conseqüente a lesões na medula, tronco encefálico e cerebelo . A paralisia aguda, progressiva, flácida,manifestando-se inicialmente pelos membros posteriores, é o sinal mais marcante. Podem ocorrer ainda sinais indicativos de comprometimento dos nervos lombares e sacrais, provocando constipação, tenesmo,parafimose em machos e gotejamento de urina
19 Mar 2012
4522
Share Video

1:19
*******www.libertaddigital.tv/ Ocurrió en la India, donde una familia fue sorprendida por una inesperada riada, que les arrastró hasta un acantilado.
21 Dec 2012
3824
Share Video