Results for: caldas Search Results
Family Filter:
2:01
*******www.trioeletrico****.br locação de trios eletricos de todos os tamanhos
3 Dec 2009
193
Share Video

4:27
Letra e música Nuno Jorge
22 Feb 2011
218
Share Video

4:21
Último número do show da turma no hotel privé em caldas novas se quiserem ver o show na íntegra, se hospede por um tempo lá, é bem legal
24 Jan 2007
3254
Share Video

9:59
Um homem troca de nome até conquistar um, definitivo... Baseado em conto do livro Babel, de Alberto Lins Caldas. Um curta-metragem brasileiro premiado em Festivais de Cinema. Recomende a seus amigos !
1 Feb 2007
3380
Share Video

2:20
“Sol” Sol is the best skateboard video to come out of the Central Coast area since “Fulfill the Dream”. It features Ross Norman, Jeremy Cannon, Sean Bolis, and Pablo Favela, along with special appearances by; Jesse Silvey, Steve Quellar, Riley Muraoka, Dustin Semenza, Beto Guerrero, and Masaki Itoi. Sol features amazing and innovative skateboarding, brutal slams, some super-funny dork sessions, and a hilarious cartoon intro!!! All set to a kick-ass sound track! Filmed by Santa Barbara area filmers, Anthony Petti, Marty Osborn, and Adriano Caldas. Edited and Produced by Erik Hatch (“Fulfill the Dream”, “Guilty”, “Underdog”)
16 Jan 2008
1033
Share Video

10:00
Film assembled from fragments of mind, heart, book and fly, brought in the eyes of the world below sign of warm keepsake and unforgeting colleagiality. Film adunat din crampeie de minte, inima, carte si zbor, ridicat in ochii lumii sub semn de calda amintire si camaradereasca neuitare.
7 Mar 2008
696
Share Video

1:21
Il gruppo Nocturna si esibisce con uno spettacolo col fuoco, che unisce la maestria dei suoi uomini utilizzando bastoni infuocati. lanci ed incroci rendono l'atmosfera molto calda
11 Mar 2008
398
Share Video

2:45
I've seen many love scenes at the cinema... but I think this is the BEST. Just a quote from Alfonso Gatto (italian poet): "Come la donna affonda e dice: Vieni! Dentro, più dentro, dov'è largo il mare... Come la donna è calda e dice: Vieni! Dentro, più dentro, dov'è caldo il pane... E dirla noi vorremmo mare, pane... La donna sfatta che ci prese all'alba dentro al suo petto e ci nutrì di sonno" "How the lady drowns, and says: Come inside and inside, where the Sea is wide... How the lady is warm, and says: Come inside and inside, where the Bread is baked... To be honest, we need Sea, Bread... And so the untidy lady took us in her breast and fed us with Sleep" P.S. #23 Best video (Today) Italy #66 Most Viewed (This Week) Italy
20 Sep 2008
150643
Share Video

3:50
La Cavallina, vecchia stazione di posta dell' 800, è una struttura ricettiva ricavata da antichi edifici rurali, immersa nella verde vallata del Lamone a soli 300 mt. dal centro storico brisighellese. Sapientemente ristrutturata ed arredata da Elide e Vincenzo, presenta diverse soluzioni, ideali per soggiorno. Potrete rilassarvi, ritornando ai piaceri semplici della vita e nel nuovo ristorante, gustare piatti tipici rivisitati dagli chef Casadio e Ravaioli, in un'atmosfera calda e familiare. Nel periodo della vendemmia è possibile partecipare alla raccolta dell'uva nei vigneti dell'azienda. Questa caratteristica localita (toponimo) appare gia in antiche mappe, per indicare, forse, una stazione di posta romana. La Valle del Lamone, infatti, era attraversata da una strada (poco più che una mulattieria) che univa Faventia con la Toscana. La strada è ricordata nell'itinerario di Antonino Pio Augusto che fu imperatore nell'anno 138 d.C. Forse la strada medesima che dalla Fornace sale al Guangello e che riprende la via del cimitero fino alla Cavallina e al Mulino di Carrara. Poco oltre si trova la Villa degli Spada, il cui capostipite Paolo (1541-1631), valorizzando e sfruttando le saline di Cervia, divenne la persona piu ricca della Romagna.
8 Jun 2010
770
Share Video

17:22
Contatto TV - Intervista a cura di Orlando Manzi a Gianmarco Tognazzi e Bruno Armando in scena con lo spettacolo teatrale "Prima pagina". Commedia di Ben Hecth e Charles Mac Arthur, "Prima pagina" (1928) è a prima vista una leggera e divertente indagine sul mondo della stampa, sull'orgoglio e la vanità di una categoria spesso disposta a tutto pur di uscire in edizione straordinaria. Un amaro e sottile senso dell'umorismo pervade in realtà la commedia, che analizza pregi e difetti di tutta una classe sociale americana ed è anche una coraggiosa denuncia dei limiti del diritto di cronaca e dell'assurdità della pena di morte. Situazioni assolutamente comiche ed altre ferocemente realistiche si alternano in una commedia dal sapore decisamente grottesco. In breve, la trama: Siamo nella Chicago del 1929. Il reporter Hildy Johnson (Gianmarco Tognazzi) intende sposarsi e lasciare la vita del cronista per quella del pubblicitario. Burns, il suo direttore (Bruno Armando), cerca di trattenerlo affidandogli la cronaca scottante di una probabile condanna a morte. Il condannato fugge e casca in braccio proprio a Johnson, che riprende immediatamente il suo posto di sensazionale informatore della pubblica opinione... Tutta costruita su dialoghi brillanti, battute fulminanti e ritmi vorticosi “Prima pagina” mette in risalto il rapporto tra il mondo dei cronisti, il loro direttore e la legge, riassumendo pregi e difetti di una categoria che non appartiene soltanto ad una classe sociale americana ma a tutto il mondo dell'informazione. Per contrappunto non è difficile rilevare una calda partecipazione, da parte degli autori, al dramma del condannato, crudelmente braccato dai giornalisti ansiosi di notizie e dagli uomini della legge, non tanto preoccupati del rispetto di questa, quanto della salvaguardia dei propri interessi. *******www***ntattotv****
30 Nov 2008
1108
Share Video

0:15
O Pelourinho, famoso centro histórico de Salvador, rouba a cena na nova minissérie da TV Globo Ó paí, ó, que estréia no próximo dia 31. Quem nunca foi à Bahia, ou já foi e quer voltar, vai poder ver de perto a nova produção que traz, entre outros, Lázaro Ramos, Matheus Nachtergaele , Stênio Garcia, Preta Gil e Virgínia Cavendish. Junto com eles, protagonizam as histórias, que têm como pano de fundo a revitalização da capital baiana, o Bando de Teatro Olodum. São seis episódios, todos gravados em película 16 mm, baseados no filme homônimo de Monique Gardenberg. Para atuar na série, Lázaro teve dois meses de aulas de canto para adequar o timbre ao personagem Roque. Já Matheus, que recentemente fez sua estréia como diretor de cinema, vive o antagonista, debochado e divertido, que garante boas risadas a cada episódio.A Rede Globo começa a gravar nesta semana, em Salvador, a série "Ó Paí, Ó", adaptação para TV do filme homônimo, estrelado por Lázaro Ramos e dirigido por Monique Gardenberg. A série vai ao ar no segundo semestre. A informação é da coluna Outro Canal, de Daniel Castro, na Folha deste domingo.Além de Lázaro, a série terá no elenco Matheus Nachtergaele, João Miguel, Hermila Guedes (de "O Céu de Suely"), Virginia Cavendish e Daniel Boaventura. Monique dirigirá dois dos cinco episódios. O roteiro foi uma criação coletiva com o Bando de Teatro Olodum. A série pretende mostrar uma Bahia pop. Lázaro Ramos terá que soltar a voz e cantar 12 músicas. O repertório inclui Wilson Simonal, Jobim, Caetano, Riachão, Odair José, Luiz Caldas, Dalto, Araketu e Skank, entre outros.A TV Globo tem como um dos projetos para 2008 a adaptação do filme Ó Pai, Ó, de Monique Gardenberg, para a TV, informou a coluna Controle Remoto do jornal Diário de S. Paulo. O ator Jorge Furtado e a diretora Monique Gardenberg já estariam escrevendo os roteiros da série. O filme, que tem Lázaro Ramos e Wagner Moura no elenco, mostra a empolgação dos moradores de um cortiço na Bahia no primeiro dia de Carnaval. A zeladora, porém, acaba com a alegria deles ao cortar o fornecimento de água do local."Ó Pai, Ó" promete abordagem leve de temas graves e fuga do eixo Rio-SP Da Redação "Quando vi o Bando de Teatro Olodum pela primeira vez, pensei que o trabalho do grupo se encaixaria bem na TV. Me identifiquei de imediato porque esse tipo de humor popular encanta muito", declarou o diretor Guel Arraes na coletiva de lançamento de 'Ó Paí, ó', que aconteceu nesta segunda (13), no Rio de Janeiro. Filmado em Salvador de junho a agosto deste ano, o seriado 'Ó Paí, Ó' é baseado no filme de mesmo nome de Monique Gardenberg, lançado em 2007. Os seis episódios inéditos para a televisão foram escritos por Guel Arraes e Jorge Furtado, com a colaboração de Monique Gardenberg e Mauro Lima, e contaram ainda com a contribuição dos atores do Bando de Teatro Olodum, que incrementaram os diálogos com improvisações. A direção geral do seriado é de Monique Gardenberg, que assina dois dos episódios. Mauro Lima dirige outros dois, Carolina Jabor e Olívia Guimarães, um cada uma."Na série, cada episódio tem sua independência, portanto serão histórias com início, meio e fim, diferentemente do filme que era uma obra mais aberta. Também não há uma regra na sua abordagem; temos episódio mais trágico, outro mais melodramático, outros cômicos do início ao fim. Além disso, cada episódio tem a sua própria levada, com atmosferas bem diferentes, não segue uma fórmula única", explica Monique Gardenberg. Lázaro Ramos, protagonista do filme e da série, iniciou a carreira de ator no Bando de Teatro Olodum e diz ainda se considerar parte dele, tamanha a afinidade e carinho. "Como representante do Bando, fico muito feliz com essa oportunidade que eles estão tendo para mostrar seus trabalhos", declarou o ator. Em meio a tantos elogios, Matheus Nachtergaele também deixou seu recado: "A paisagem humana representada na série pelo Bando é a alma deste trabalho".Entusiasmada, Preta Gil contou como conseguiu fazer parte do elenco: "Vi o projeto nascer no cinema e resolvi me transformar no que verdadeiramente sou: uma artista. Pedi a Monique para fazer parte da série e, com certeza, sou uma pessoa muito melhor depois desta imersão no grupo". A diretora geral Monique Gardenberg sintetizou o que será exibido na TV: "Vários assuntos sérios e graves serão tratados com humor, de uma maneira leve, como a falta de vagas em hospitais da rede pública e a adoção de crianças por casais homossexuais. Fico muito feliz de estar trazendo algo para a TV que não venha do eixo Rio-São Paulo e sim, da Bahia. Acredito que "Ó Paí, Ó" seja um conteúdo inédito na TV Globo".
28 Nov 2008
3490
Share Video

1:38
A Copa Libertadores da América ou Taça Libertadores da América, cujo nome oficial atual é Copa Santander Libertadores por motivos de patrocínio[1], é a principal competição de futebol entre clubes da América do Sul, organizado pela CONMEBOL - Confederação Sul-Americana de Futebol. Desde 1998, quando começou a ser patrocinada pela montadora japonesa Toyota, aceita também a participação de clubes do México. A partir de 2008, o patrocinador oficial da competição passou a ser o espanhol Grupo Santander[1]. O nome do torneio é uma homenagem aos principais líderes da independência das nações da América Latina: Simón Bolívar, Dom Pedro I, José de San Martín, Antonio José de Sucre e Bernardo O'Higgins. É uma das competições entre clubes mais prestigiosas no esporte juntamente com a Liga dos Campeões da Europa. Da primeira edição em 1960 até 2004, o campeão da Libertadores enfrentava o campeão da Liga dos Campeões da Europa em uma ou duas partidas, no que se chamava de Mundial Interclubes ou Copa Intercontinental ou Copa Européia/Sul-Americana. Desde 2005, o campeão da Libertadores disputa a Copa do Mundo de Clubes da FIFA (FIFA Club World Cup), que reune os campeões de todos os continentes, valorizando ainda mais a conquista do torneio.Doze anos antes da primeira Copa Libertadores, uma competição internacional de clubes foi criada com representantes de sete diferentes países sul-americanos. Este foi o Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1948, jogado em uma liga de Santiago, Chile, e foi ganho pelo Vasco da Gama. A primeira taça foi ganha pelo Peñarol do Uruguai. A partir de 2005, 20 equipes diferentes já ganhar a taça. O clube mais bem sucedido foi o clube argentino Independiente, incluindo quatro títulos seguidos em sete vezes de 1972 a 1975. o Estudiantes de La Plata, da Argentina, se tornou o primeiro clube a vencer a Taça em três anos consecutivos, em 1968, 1969 e 1970. Desde então, só Independiente conseguiu superar esta façanha, ganhando quatro campeonatos entre 1972 e 1975. Ao longo dos anos, a concorrência tem mantido vivo uma rivalidade entre os países concorrentes, especialmente entre o Brasil e a Argentina, Uruguai e Argentina, Uruguai e Brasil, Colômbia e Argentina, Peru e Chile. Episódios de violência não são raros e a pressão para os jogadores em campo é enorme. A partir de 1998 à 2007, a Copa Libertadores da América foi patrocinada pela Toyota Motor Corporation, e é por isso que o nome durante esse período foiCopa Toyota Libertadores.A Taça Libertadores da América de 1994 foi ganha pelo Vélez Sarsfield, da Argentina contra o São Paulo Futebol Clube na disputa por pênaltis, por 5 a 3, após uma vitória por 1 a 0 dos argentinos em Buenos Aires e uma dos brasileiros em São Paulo pelo mesmo placar. O goleiro do Vélez, José Luis Chilavert converteu um dos pênaltis e defendeu um outro. Na primeira fase do certame, o Vélez caiu no grupo dos brasileiros Palmeiras e Cruzeiro e de seu conterrâneo Boca Juniors. Foi o primeiro da chave, com oito pontos - três vitórias, dois empates e uma derrota (a vitória ainda contava apenas dois pontos).Títulos da Copa Libertadores da América por equipe: 7 títulos - Independiente 6 títulos - Boca Juniors 5 títulos - Peñarol 3 títulos - São Paulo, Olimpia, Nacional e Estudiantes 2 títulos - Cruzeiro, River Plate, Grêmio e Santos 1 título - LDU, Internacional, Once Caldas, Palmeiras, Vasco, Vélez Sársfield, Colo Colo, Atlético Nacional, Argentinos Juniors, Flamengo e Racing Club Títulos da Copa Libertadores da América por país: 21 títulos - Argentina 13 títulos - Brasil 8 títulos - Uruguai 3 títulos - Paraguai 2 títulos - Colômbia 1 título - Chile 1 título - Equador Mais vice-campeonatos: Peñarol (1962, 1965, 1970 e 1983) e América de Cali (1985, 1986, 1987 e 1996) - 4 vezes Mais finais: Boca Juniors e Peñarol - 9 vezes Mais gols numa única edição: Daniel Onega (River Plate) - 17 gols em 1966 Artilheiro de todas as edições: Alberto Spencer (Equador) - 54 gols (48 pelo Peñarol e 6 pelo Barcelona do Equador) entre 1960 a 1972
1 Dec 2008
4915
Share Video

3:08
O azeite-de-dendê, azeite-de-dendém ou óleo de palma é um azeite popular nas culinárias brasileira e angolana e, também, no candomblé. É produzido a partir do fruto da palmeira conhecida como Dendezeiro (Elaeis guineensis). Indispensável na cozinha afro-brasileira, é utilizado em pratos como caruru, vatapá, acarajé, bobó-de-camarão, abará, entre outros. Em Angola, é usado, por exemplo, na preparação da moamba de galinha. Além do uso culinário, o azeite-de-dendê pode também substituir o óleo diesel, embora seja muito mais caro, sendo ainda rico em vitamina A.É empregado na fabricação de sabão e vela, para proteção de folhas-de-flandres e chapas de aço, fabricação de graxas e lubrificantes e artigos vulcanizados.O processo de extração do azeite pode ser artesanal ou não e pode levar horas, já que o fruto de cor marrom ou castanha escura é firme.O óleo originário desta palmeira, o azeite de dendê, consumido há mais de 5000 anos, foi introduzido no continente americano a partir do século XVI, coincidindo com o início dos tráficos de escravos entre a África e o Brasil.No contexto atual, o azeite de dendê é o segundo óleo mais produzido e consumido no mundo, representando 18,49% da produção e 20,40% do consumo mundial. O estudioso Edison Carneiro, em Ladinos e Criolos: estudos sobre o negro no Brasil, 1964, nos informa que: "Os traficantes de escravos acrescentaram o dendezeiro à paisagem natural do Brasil sem maiores dificuldades. Era natural que o plantassem primeiro na Bahia, então o grande centro do comércio de negros".Na sua Notícia da Bahia (1759), José Antonio Caldas informava que os navios negreiros, na ocasião freqüentavam a Costa da Mina para negociar "azeite de palmas" além de escravos. Se isto não prova a inexistência da palmeira no país, pelo menos indica que a produção de azeite, ou não fazia ainda ou era íntima em relação às necessidades brasileiras, Vilhena conseguiu encontrar estatísticas de 1798 que mostram que, naquele ano, entraram na Bahia mil canadas de azeite de palmas, da Costa da Mina e 500 canadas da ilha de São Tomé, no valor total de 1.500$, ou seja a mil réis a canada cerca de 4.000 litros. No momento, porém, em que escrevia suas Cartas Soteropolitanas (1802), já estava aclimado o dendezeiro, tanto que o professor régio propunha que "fossem plantados nas terras dos engenhos, a fim de se extrair do coco azeite, tempero essencial da maior parte das viandas dos pretos e ainda dos brancos, criados com eles".O dendê é muito usado na culinária baiana, que se baseia em sabedoria ancestral trazida da África. Dá à comida sabor, cor e aroma peculiares, de que é exemplo o vatapá.O óleo de dendê é avermelhado devido a grande quantidade de vitamina A, 14 vezes maior que na cenoura. No entanto, o aquecimento do óleo para frituras acaba destruindo a vitamina A e deixando o óleo branco.A importância do azeite retirado do dendezeiro, chamado óleo de dendém ou azeite de palma, pode ser vista com o Alvará Régio, de 1813, do Príncipe Regente D. João, ao isentar de taxas de alfândega o sabão e o azeite de palma ou como é mais conhecido óleo de palma ou ainda óleo de dendê vindos da Ilha de São Tomé, na África.O azeite de dendê contém proporções iguais de ácidos graxos saturados (palmítico 44% e esteárico 4%) e não saturados (oléico 40% e linoléico 10%). É uma fonte natural de vitamina E, tocofeiros e tocotrienois que atuam como antioxidantes. É rico também em betacaroteno, fonte importante de vitamina A. É o óleo mais apropriado para fabricação de margarina, pela sua consistência e por não rancificar, excelente como óleo de cozinha e frituras, sendo também utilizados na produção de manteiga vegetal, apropriada para fabricação de pães, bolos, tortas, biscoitos finos, cremes, etc. O maior uso de óleo de dendê é como matéria-prima na fabricação de sabões, sabonete, sabão em pó, detergentes e amaciantes de roupa biodegradáveis, podendo ainda ser utilizado (com restrições) como combustível em motores a diesel.
9 Dec 2008
4288
Share Video

10:07
PARIGI - "La mia storia di calciatore è cominciata a 17 anni, questo è forse uno dei giorni più belli della mia vita. Voglio continuare a migliorare e vincere ancora": ha detto agli inviati di France Football. Questo è Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro, 23 anni, portoghese di Funchal, isola di Madeira, star del Manchester United e prima ancora dello Sporting Lisbona: un fenomeno da parecchi anni. E adesso anche Pallone d'Oro 2008, premio forse non perfetto, magari criticabile, ma certamente il più prestigioso del mondo del calcio. Anche molto, molto personaggio, Cristiano Ronaldo: uno tipo da copertina. Quarantadue gol segnati nell'ultima stagione, il trionfo in Premier League e in Champions, Cristiano fa gol, vince e soprattutto è un ben di dio per i tabloid inglesi: fidanzate a go go, quelle che vuole, anche due o tre in una sola estate, quasi tutte sberle mozzafiato ritratte nude sulle copertine dei giornali di mezzo mondo. E qualche volta, anzi spesso, festini da solo e con i compagni in mezzo a fiumi di champagne e quattro o cinque squillo nel suo fantastico idromassaggio in giardino. Il classico campione che fa discutere del Manchester United: prima di lui a vincerlo al Manchester c'era stato Best, esattamente quarant'anni fa. Il tanto strombazzato Beckham, tanto per dirne una, non lo ha mai vinto. Il calcio portoghese è in forte ascesa e propone personaggi incredibili: da Mourinho in panchina ("per il Pallone d'Oro avrei preferito però uno straniero giocatore dell'Inter" ha detto ironicamente il tecnico) a Ronaldo appunto. I portoghesi che trionfarono in precedenza furono Eusebio nel '65 e Figo nel 2000. Grandissimi campioni tutti e tre. E già perché è stato un plebiscito a eleggere Ronaldo. I 96 giornalisti-giurati scelti da France Football hanno decretato la vittoria del portoghese con 446 voti su 480 possibili. Che abbia influito anche il personaggio oltreché il calciatore è indubbio. Staccato l'argentino del Barcellona Messi secondo con 281 voti - poi Torres 179, Casillas 133, Hernandez 97 - che pure molti addetti ai lavori, giocatori e allenatori, considerano anche più incisivo, talentuoso e spettacolare del portoghese. Nell'ultimo turno di campionato Ronaldo - testa un po' calda e ultimamemente molto distratto dalle sirene del Real Madrid - si è fatto espellere per doppia ammonizione dopo aver schiacciato con le mani una palla in area, come se fosse un pallavolista. Messi col Barcellona ha segnato invece di sinistro un gol fantastico, in slalom e da un angolazione impossibile. Una cosa è certa, la Champions conta più della vittoria agli Europei. Fu così del resto anche lo scorso anno con Kakà. Il calcio latino domina, ma piace anche quello inglese forse perché di moda visto che la nazionale agli Europei non c'era nemmeno: Gerrard, Rooney e Lampard sono fra i primi 15. La Spagna europea non è arrivata né al primo né al secondo posto, ma ha seminato i primi venti posti della classifica con i suoi talenti: 3° Torres, 4° Casillas, 5° Hernandez, 7° Villa, 11° Senna, 19° Fabregas. Portogallo, Argentina, Spagna: in linea di massima vengono da questi paesi i campioni del Pallone d'Oro. Gli altri sono quasi tutte eccezioni: vedi il russo dello Zenith Archavine (6°). L'unico brasiliano tra i votati Kakà (8° con 31 punti) e anche primo rappresentante dei club italiani. Kakà è stato travolto dalla stagione no del Milan ma è riuscito a precedere di un solo punto Ibrahimovic (9° con 30 punti) dell'Inter. Secondo alcuni e secondo Moratti Ibrahimovic era degno della vittoria nel Pallone d'Oro, aveva chiesto persino una specie di "spintarella" da parte della Federcalcio... LA CLASSIFICA DEL 2008 SONDAGGIO: VOTA IL PALLONE D'ORO DELLA STORIA Ma in generale non è stato questo l'anno del calcio italiano, che la soddisfazione se l'era presa due stagioni fa col trionfo post-mondiale di Cannavaro. Il fallimento agli Europei e anche le esclusioni in Champions hanno spinto in basso il nostro pallone. Il primo degli azzurri è Buffon, 18° con appena 5 punti, votato dal rappresentante di San Marino. Puoi essere anche il miglior numero 1 al mondo, ma i portieri non vincono quasi mai (unica eccezione Yascin nel '63). Così come i difensori: tranne Cannavaro due anni fa e prima di lui Beckenbauer e Sammer. Grandi difensori italiani come Maldini e Franco Baresi non hanno mai avuto questo onore, così come altri campioni come Del Piero (Champions, Mondiale, Intercontinentale etc...), Riva o Mazzola. A chiudere tristemente la classifica tra i voti 0 il nostro Luca Toni, attaccante della nazionale e del Bayern, che nessuno ha ritenuto degno di segnalazione. I punti se li è presi tutti, o quasi, Cristiano Ronaldo.
14 Jan 2009
7144
Share Video

1:00
*******marketing-paradise**** *******www.business-garden**** Brand: Shopping Eldorado Agency: SANTA CLARA, Sao Paulo Director: Marlon Klug Production Company: Corporação Fantástica and Indústria Fantástica Photographer: Russo Loyola Creative Director: Santa Clara Art Director: Rodrigo Saraiva Creatives: Carlos André Eyer, Fernando Calvache, Fernando Campos and Theo Rocha Senior Agency Producer: Marcelo Altschuler and Diego Villas Bôas Producer: Paulo Pomps Executive Producer: Herminio Junior Audio: Woyzeck (original soundtrack - Made of Chalk) / Macchina (Audio Post) Robot concept: Guilherme Caldas (Candyland) e Indústria Fantástica Robot Modelling: Mini Art Country: Brazil
1 Feb 2009
748
Share Video

0:54
Credits for the Testimonial Video Auto-Hemotherapy Contribution to Health Talking to Dr. Luiz Moura Script, production, direction Ana Martinez and Luiz Fernando Sarmento Sonatas Mozart Music Interpretation Adelaide Moritz Published by Fernando Marcolini Cameras Lincoln Caldas and Francisco Carlos Ramos Fernandes Acknowledgements Vera Moura and Regina Rodrigues Chaves Video produced in 2004 Subtitles: Luiz Grasso: autohemogmx**** Acknowledgements: Tanya Moore Janet Duncan Barbara Strong Sebastian Jenkins Norbert Colbert Copies: Tel: + 55 21 2205-9785 - Brazil
8 Jan 2010
424
Share Video