Results for: hoje Search Results
Family Filter:
3:03
Matéria no programa "Hoje em Dia", da Rede Record, sobre cuidado com os pés, realizada no Spé, o Spa do Pé, Rio de Janeiro em 06/02/2008
29 May 2008
1818
Share Video

3:25
HOJE A NOITE NAO TEM LUAR - BY CLÉBER
19 Jun 2011
552
Share Video

2:21
Ao vivo no programa Hoje Em Dia, Theo Becker reclama do programa a fazenda theo becker hoje em dia reclamação rede record 22/06/2009
27 Oct 2009
628
Share Video

3:32
As Crônicas de Nárnia Comos Os Atores Estão Hoje Antes e Depois 2016
10 Aug 2016
4335
Share Video

2:04
Juliana e Bonde do forró- Hoje eu vou parar na gaiola(ao vivo)
25 Jul 2019
82
Share Video

0:16
Enchente ou cheia é, geralmente, uma situação natural de transbordamento de água do seu leito natural, qual seja, córregos, arroios, lagos, rios, mares e oceanos provocadas geralmente por chuvas intensas e contínuas. A ocorrência de enchentes é mais frequente em áreas mais ocupadas, quando os sistemas de drenagem passam a ter menor eficiência. Existem cheias artificiais provocadas por erros de operações de comportas de vertedouro de barragens ou por erros de projetos de obras hidráulicas como bueiros, pontes , diques , etc. Como todo fenômeno natural pode-se sempre calcular o período de retorno ou tempo de recorrência de uma enchente. Quando este transbordamento ocorre em regiões sem ocupação humana, a própria natureza pode se encarregar de absorver os excessos de água gradativamente, gerando poucos danos ao ecossistema, mas podendo gerar grandes danos à agricultura. Quando o transbordamento dá-se em áreas habitadas de pequena, média ou grande densidade populacional, os danos podem ser pequenos, médios, grandes ou muito grandes, de acordo com o volume de águas que saíram do leito normal e de acordo com a densidade populacional. A ciência que estuda os fenômenos das enchentes é a Hidrologia que é normalmente ensinada nos cursos de Engenharia Hidráulica, Engenharia sanitária , Engenharia Ambiental e outros. Algumas obras podem ser realizadas para controle das enchentes tais como bueiros, diques , barragens de defesa contra inundações ou mesmo obras de Revitalização de Rios, muito utilizadas na Holanda e na Alemanha.Existe uma distinção conceitual entre os termos enchente e inundação: a diferença fundamental é que o primeiro termo refere-se a uma ocorrência natural, que normalmente não afeta diretamente a população, tendo em vista sua ciclicidade. Já as inundações são decorrentes de modificações no uso do solo e podem provocar danos de grandes proporções.A flood is an overflow of an expanse of water that submerges land, a deluge.[1] In the sense of "flowing water", the word may also be applied to the inflow of the tide. Flooding may result from the volume of water within a body of water, such as a river or lake, exceeding the total capacity of its bounds, with the result that some of the water flows or sits outside of the normal perimeter of the body. It can also occur in rivers, when the strength of the river is so high it flows out of the river channel, particularly at bends or meanders. The word comes from the Old English flod, a word common to Teutonic languages (compare German Flut, Dutch vloed from the same root as is seen in flow, float). The term "The Flood," capitalized, usually refers to the great Universal Deluge described in the Bible, in Genesis, and is treated at Deluge.
9 Dec 2008
6662
Share Video

3:08
O azeite-de-dendê, azeite-de-dendém ou óleo de palma é um azeite popular nas culinárias brasileira e angolana e, também, no candomblé. É produzido a partir do fruto da palmeira conhecida como Dendezeiro (Elaeis guineensis). Indispensável na cozinha afro-brasileira, é utilizado em pratos como caruru, vatapá, acarajé, bobó-de-camarão, abará, entre outros. Em Angola, é usado, por exemplo, na preparação da moamba de galinha. Além do uso culinário, o azeite-de-dendê pode também substituir o óleo diesel, embora seja muito mais caro, sendo ainda rico em vitamina A.É empregado na fabricação de sabão e vela, para proteção de folhas-de-flandres e chapas de aço, fabricação de graxas e lubrificantes e artigos vulcanizados.O processo de extração do azeite pode ser artesanal ou não e pode levar horas, já que o fruto de cor marrom ou castanha escura é firme.O óleo originário desta palmeira, o azeite de dendê, consumido há mais de 5000 anos, foi introduzido no continente americano a partir do século XVI, coincidindo com o início dos tráficos de escravos entre a África e o Brasil.No contexto atual, o azeite de dendê é o segundo óleo mais produzido e consumido no mundo, representando 18,49% da produção e 20,40% do consumo mundial. O estudioso Edison Carneiro, em Ladinos e Criolos: estudos sobre o negro no Brasil, 1964, nos informa que: "Os traficantes de escravos acrescentaram o dendezeiro à paisagem natural do Brasil sem maiores dificuldades. Era natural que o plantassem primeiro na Bahia, então o grande centro do comércio de negros".Na sua Notícia da Bahia (1759), José Antonio Caldas informava que os navios negreiros, na ocasião freqüentavam a Costa da Mina para negociar "azeite de palmas" além de escravos. Se isto não prova a inexistência da palmeira no país, pelo menos indica que a produção de azeite, ou não fazia ainda ou era íntima em relação às necessidades brasileiras, Vilhena conseguiu encontrar estatísticas de 1798 que mostram que, naquele ano, entraram na Bahia mil canadas de azeite de palmas, da Costa da Mina e 500 canadas da ilha de São Tomé, no valor total de 1.500$, ou seja a mil réis a canada cerca de 4.000 litros. No momento, porém, em que escrevia suas Cartas Soteropolitanas (1802), já estava aclimado o dendezeiro, tanto que o professor régio propunha que "fossem plantados nas terras dos engenhos, a fim de se extrair do coco azeite, tempero essencial da maior parte das viandas dos pretos e ainda dos brancos, criados com eles".O dendê é muito usado na culinária baiana, que se baseia em sabedoria ancestral trazida da África. Dá à comida sabor, cor e aroma peculiares, de que é exemplo o vatapá.O óleo de dendê é avermelhado devido a grande quantidade de vitamina A, 14 vezes maior que na cenoura. No entanto, o aquecimento do óleo para frituras acaba destruindo a vitamina A e deixando o óleo branco.A importância do azeite retirado do dendezeiro, chamado óleo de dendém ou azeite de palma, pode ser vista com o Alvará Régio, de 1813, do Príncipe Regente D. João, ao isentar de taxas de alfândega o sabão e o azeite de palma ou como é mais conhecido óleo de palma ou ainda óleo de dendê vindos da Ilha de São Tomé, na África.O azeite de dendê contém proporções iguais de ácidos graxos saturados (palmítico 44% e esteárico 4%) e não saturados (oléico 40% e linoléico 10%). É uma fonte natural de vitamina E, tocofeiros e tocotrienois que atuam como antioxidantes. É rico também em betacaroteno, fonte importante de vitamina A. É o óleo mais apropriado para fabricação de margarina, pela sua consistência e por não rancificar, excelente como óleo de cozinha e frituras, sendo também utilizados na produção de manteiga vegetal, apropriada para fabricação de pães, bolos, tortas, biscoitos finos, cremes, etc. O maior uso de óleo de dendê é como matéria-prima na fabricação de sabões, sabonete, sabão em pó, detergentes e amaciantes de roupa biodegradáveis, podendo ainda ser utilizado (com restrições) como combustível em motores a diesel.
9 Dec 2008
4138
Share Video

0:32
ola gente meu nome é elisangela ...estou muito contente de ter compartilhado esse video com vcs...espero que gostem msn:wn_mais_euhotmail****
16 Feb 2009
6182
Share Video

2:51
12 Mar 2011
389
Share Video

1:09:48
Rediscussão sobre o chamado "atentado de 11 de setembro de 2001" sob uma nova ótica revelando certos detalhes antes ocultados.
20 Mar 2012
1431
Share Video

27:25
Neste vídeo é possível ver o quanto um apessoa tem poderes de arrancar dinheiro de alguém ou de um grupo de pessoas sem que estas nem ao menos sejam contra.
21 Mar 2012
776
Share Video

1:43:48
Debate entre Richard Dawkins e John Lennox sobre a realidade da existência divina e sobre a religião ser a culpada pelo mal no mundo.
21 Mar 2012
581
Share Video

0:47
Jornal Hoje é um telejornal exibido no início das tardes de segunda-feira ao sábado pela Rede Globo, após o esportivo Globo Esporte e antes do Vídeo Show ( em alguns estados, é antecedido ou sucedido pelo Praça TV ). Diferencia-se do Jornal Nacional por ter uma programação menos focada em política, mas não deixando de mostrar os bastidores do governo. O telejornal também é conhecido por ser um telejornal mais "light" e mais descontraído, geralmente exibindo matérias sobre moda e comportamento. É apresentado atualmente por Sandra Annenberg e Evaristo Costa. A música-tema do telejornal é derivada da peça musical Aujourd'hui c'est toi do filme Um homem, uma mulher, de Francis Lai.Estreou em 21 de abril de 1971, quase dois anos após a estréia do Jornal Nacional, e entrou no lugar do Show da Cidade. No começo, era exibido apenas no estado do Rio de Janeiro e comandado por Léo Batista e Luiz Jatobá. A proposta da Rede Globo era lançar uma revista diária feminina, com reportagens sobre artes e espetáculos e entrevistas. O Jornal Hoje fez muito sucesso entre os cariocas, que em 3 de junho de 1974 passou a ser exibido em rede nacional. Era dividido em editorias e, com o mesmo cenário, contava com apresentadores no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. O último bloco trazia as notícias locais exibidas pelas emissoras afiliadas, como a TV Ribeirão (hoje EPTV). Ao longo dos anos, mudanças foram feitas, como a inclusão de novos quadros e a apresentação.O cenário do telejornal nos anos 70 e início dos anos 80 seguia o padrão da emissora para todos os telejornais (Jornal Hoje, Jornal Nacional e Jornal Internacional): fundo azul e o logotipo do jornal, simbolizado por uma letra, ao lado da primeira versão do logotipo da emissora criado por Hans Donner. Em 1981, o cenário ganhou traços modernos e diferentes, assim como havia acontecido no "Jornal Nacional" em 1979. O logotipo do jornal passou a ser a letra "H", deixando de mostrar o símbolo da emissora. Essa cenário foi revitalizado no início dos anos 90, assim como a abertura. Em 1994, com apresentação de William Bonner, foi criado um novo cenário, muito colorido, que parecia se mover ao longo do telejornal. Em 1999, o "Hoje" passou a ser apresentado ao vivo dos estúdios da TV Globo em São Paulo e o cenário mudou mais uma vez, ganhando tons em laranja. No segundo semestre de 2001, a maior mudança: o telejornal passou a ser apresentado ao vivo da nova redação da emissora em São Paulo. Uma mesa quadrada foi inserida, além de um logotipo em 3D. No entanto, logo no início de 2002, aconteceu uma das mudanças mais rápidas da história do telejornalismo da Rede Globo: a mesa quadrada foi trocada por uma bancada em forma de globo terrestre e, na abertura, várias formas mostravam fotos de personalidades em evidência no momento.O logo tinha um globo terrestre que compunha o H. Essas fotos eram trocadas de acordo com a importância dos acontecimentos. Exemplo: em 2002, aparecia uma foto do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Quando Luiz Inácio Lula da Silva assumiu, em 2003, a imagem foi trocada pela do novo presidente. Em 2004, quando Evaristo Costa assumiu a apresentação do telejornal ao lado de Sandra Annenberg, a abertura mudou novamente. Um "H" estilizado, com um globo terrestre no meio, surgia na tela. A abertura era muito rápida e não agradou os telespectadores. Apesar disso, ficou dois anos no ar. Em 21 de abril de 2006, quando completou 35 anos, o telejornal ganhou nova abertura, mais moderna, com duração de em torno 9 segundos, O novo arranjo para o tema de abertura e novo cenário, com televisão de plasma e inúmeros monitores. Sem dizer que o "Hoje" também ganhou dois computadores, que antes não eram usados pelos apresentadores. O logo ficou um H bem estilizado, com novos tons laranjas. A bancada é curvada em forma de U aberto.
27 Dec 2009
2772
Share Video

2:12
Vc já riu de um corinthiano hoje
28 Mar 2009
386
Share Video